MAHAGONNY, MARRAGONI
Suíte Antropofágica nº 1
mutato nomine de the fabula narrator



Mahagonny


Sinopse

A Antropofágica nessa investigação sobre as relações entre mundo do trabalho e tempo livre, convida o público a um passeio por questões de dinheiro, diversão e suas implicações contemporâneas.



FURO


Sobre

“Quanto tempo duram as obras? Tanto quanto ainda não estiverem concluídas. Pois enquanto exigem trabalho não entram em decadência.”



circo


A frase de Brecht impulsiona a Antropofágica nessa investigação sobre as relações entre mundo do trabalho e tempo livre, convidando o público a um passeio por questões de dinheiro, diversão e suas implicações contemporâneas.



circo


A partir da ideia de “cidade entretenimento” - Babilônia, Acapulco, Las Vegas - Mahagonny, Marragoni propõe uma crítica das formas do espetáculo utilizando elementos da cultura erudita e popular, tendo como inspiração o teatro de Bertolt Brecht, Tadeusz Kantor e Oswald de Andrade e a estrutura rapsódica presente em Macunaíma de Mário de Andrade.



circo


“Tudo é permitido”, lema da cidade entretenimento, refere-se diretamente à enxurrada de modelos televisivos e mercadológicos presentes hoje em proposições como Topa Tudo Por Dinheiro ou Tudo Pela Audiência.

A partir do processo composicional da suíte são apresentadas três variações sobre a obra de Brecht inspiradas respectivamente nos animes japoneses, no teatro de feira e nos musicais



circo


As relações alienadas entre a espetacularização do tempo livre, os procedimentos padrão da indústria do entretenimento, o binômio dinheiro/diversão, configuram um panóptico do tempo livre, instaurando um regime de exceção no qual o ato de divertir-se acaba por emular as formas concorrenciais do mercado, tornando a própria forma da diversão em verdadeiros rituais de sofrimento.



circo

Ficha Técnica

Dramaturgia: Companhia Antropofágica

Direção e Encenação: Thiago Reis Vasconcelos

Direção Musical: Lucas Vasconcelos

Elenco: Adonis Rossato, Alan Siqueira, Alessandra Queiroz, Amanda Freire, Andrews Sanches, Danilo Santos, Deborah Hathner, Fabi Ribeiro, Flávia Ulhôa, Jaques Cardeal, Karina Pêra, Litta Mogoff, Martha Guijarro, Maristela Rodrigues, Mauro Brito, Rafael Frederico, Raphael Gracioli, Renata Adrianna, Renê Costanny, Ruth Melchior e Suelen Moreira

Músicos: Bruno Miotto, Bruno Mota, Danilo Agostinho e Lucas Vasconcelos

Iluminação: Renata Adrianna e Rafael Frederico

Cenografia: Companhia Antropofágica

Figurino: Alfredo de Sá

Treinamento Atuação Realista como Ferramenta Épica: Renan Rovida

Produção: Flávia Ulhôa e Maria Tereza Urias

Operador de Luz: Rafael Frederico

Operador de Projeção: Mauro Brito

Desing Gráfico: Jaques Cardeal

Registro Fotográfico: Alan Siqueira, Clayton Lima e Haroldo Stein

Registro Audiovisual: Alan Siqueira, Clayton Lima e Haroldo Stein

Participação Especial: Aleksei Boris, Ariane Bonilha, Daniel Arantes, Daniele Nascimento, Débora Xavier, Edileuza Almeida, Júlia Coelho, Lara Queiroz, Vitor Melado

circo