TEATRO PASSEIO

SINOPSE


Inspirado por A Alma Encantadora das Ruas, de João do Rio, o Teatro Passeio invoca a flanação: “Flanar é ser vagabundo e refletir; é ser basbaque e contar; é ter o vírus da observação ligado ao da vadiagem.” Na relação que propõe com a cidade, essa máquina busca lugares e encontros que se contraponham ao ritmo acelerado do cotidiano urbano.

Configura-se como uma máquina ideal tanto para interações investigativas quanto para o reconhecimento e descoberta de novos lugares, podendo inclusive ser usada como viagem preparativa para a realização de outras máquinas.